Qualidade de vida: entenda como é importante e mude agora mesmo!

em

Hoje em dia, muito se fala em qualidade de vida. Por conta da rotina cada vez mais corrida, as pessoas estão mais preocupadas em como ter mais bem-estar e longevidade.

Dividir o tempo pra fazer todas as tarefas que temos que cumprir, encaixar os momentos de lazer com a família e os amigos e ainda ter uns minutinhos pra se cuidar e fazer o que gosta não é missão fácil.

Mas, afinal, o que é a qualidade de vida? Se fizer esta pergunta pra 10 pessoas, provavelmente, vai ter 10 respostas diferentes. Isso porque é muito individual o que faz a gente se sentir bem.

Porém, há alguns caminhos que são necessários trilhar pra que a gente alcance o equilíbrio entre corpo, mente e emoção. Quer saber como ter a tão sonhada qualidade de vida? Então continue a leitura e confira!

O que é a qualidade de vida?

indícios de que esse conceito surgiu na literatura médica na década de 1930, o que a gente sabe é que desde então é difícil explicar exatamente o que ele quer dizer. Nos anos 1970, é mencionado em um livro como: “uma vaga e etérea entidade, algo sobre o qual muita gente fala, mas que ninguém sabe claramente o que é”. Ou seja, mais de 40 anos depois ainda é complicado pra definir.

É muito comum as pessoas relacionarem o termo “qualidade de vida” em ter mais saúde e tranquilidade, e isso não está errado, aliás, essa é uma das vertentes. Mas também podemos acrescentar outros aspectos que influenciam diretamente nessa questão.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a qualidade de vida é: “a percepção do indivíduo sobre a sua posição na vida, no contexto da cultura e dos sistemas de valores nos quais ele vive, e em relação a seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações.”

Bom, com tudo o que dissemos até aqui dá pra perceber que não é algo muito bem estabelecido, não é mesmo? O que traz qualidade de vida pra um pode não ser o que traz pro outro, já que os temas sociais e culturais também são fundamentais nesse conceito, entende?

Por exemplo, você pode achar que morar no campo, respirando ar puro e apreciando a natureza é uma ótima maneira de se viver. Já uma pessoa totalmente urbana ficaria no tédio e não seria feliz vivendo numa fazenda.

A qualidade de vida reúne vários fatores, incluindo o modo como a gente se relaciona com as pessoas, com o trabalho, com o próprio corpo, com o dinheiro, com o ambiente em que vivemos e tudo o que pode trazer satisfação no que diz respeito ao cotidiano.

No que se refere à saúde e bem-estar, é possível indicar maneiras de alcançar a qualidade de vida, tendo um corpo mais disposto e um organismo funcionando muito bem. Além disso, o psicológico também é parte essencial nesse processo.

Por que ela é tão importante?

Com a correria do dia a dia e a agenda cada vez mais cheia de compromissos, a maioria das pessoas não toma conta dos hábitos e vive de forma prejudicial à saúde. Muitas enxergam somente o trabalho e as atividades estressantes, e esquecem de que é preciso ter um equilíbrio pra tudo.

Por falar em equilíbrio, a chave pra conseguir uma boa qualidade de vida é balancear todos os aspectos da vida, ou seja, não adianta focar somente numa questão e deixar as outras de lado.

O sucesso no trabalho e a independência financeira são ótimos e trazem muita satisfação. Mas sem uma boa saúde ou sem tempo pra desfrutar bons momentos com a família, pode ser considerada uma qualidade de vida?

O mesmo processo ocorre no inverso: uma pessoa saudável e que aproveita o tempo com as pessoas que ama, pode não ter boa qualidade de vida se a questão financeira o preocupa de alguma forma.

Por isso, buscar um equilíbrio é tão importante! Fazer o que gosta, usufruir de boas companhias, ter um emprego que traga orgulho e um bom salário, gozar da boa saúde e ter uma autoestima elevada. Tudo isso deve ser dosado pra que nenhum lado da vida fique de fora da sua atenção.

Qualidade de vida e saúde: quais são os melhores hábitos?

Quando falamos de qualidade de vida e saúde logo nos vem à mente ter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos. Isso também faz parte! Mas cuidar do nosso corpo vai muito além desses dois hábitos, é preciso adotar bons costumes e abandonar os que fazem mal ao organismo.

Alimentação saudável

“Você é o que você come” diz um velho e conhecido ditado. Isso quer dizer que se você se alimenta de forma saudável, assim seu organismo também vai ser, e isso é bem verdade. Da mesma forma se você come alimentos “ruins”, seu corpo vai reclamar.

Inúmeras doenças são diretamente relacionadas à má alimentação, como obesidade, enfermidades cardiovasculares, diabetes, câncer e outras. Por conta disso, é fundamental se preocupar com a qualidade nutricional da comida que você consome pra ter mais saúde e longevidade.

Mas lembra de quando citamos o equilíbrio? Pois é, aqui também vale essa palavra! Se privar de alimentos que você gosta só porque não fazem parte de uma dieta restritiva, não é uma maneira legal de se relacionar com a comida.

Deixar de frequentar lugares bacanas ou de fazer programas com os amigos por não querer comer alguma bobagem de vez em quando pode afetar a sua vida social. Salvo as pessoas que têm indicação médica pra restrição alimentar, certo?

Por tudo isso, mantenha uma alimentação saudável, consumindo vegetais, carnes e ovos frescos, evitando os industrializados, açúcares e gorduras ruins. Reserve as guloseimas para as ocasiões especiais e tenha uma boa relação com a comida.

Exercícios físicos

Praticar exercícios físicos promove um corpo mais bonito e funcional, além de evitar diversas doenças relacionadas ao sedentarismo, como excesso de peso, problemas cardíacos, osteoporose, acidente vascular cerebral (AVC) e outras tantas, pois a lista é imensa.

Além disso, eles são responsáveis por liberar hormônios que dão sensação de prazer, bem-estar e relaxamento. Dessa forma, além de fazer bem para a saúde do corpo, também alivia as tensões do dia a dia, fazendo bem também para a mente.

Podemos dividi-los em aeróbicos e anaeróbicos, em que os primeiros são os exercícios que demandam mais da capacidade respiratória e os segundos os que exigem mais da força muscular. Ambos são importantíssimos pra o organismo e devem ser feitos com frequência pra ter bons resultados tanto na estética quanto na saúde.

Como aeróbicos temos como exemplo a caminhada, a natação, a dança, o jump e o ballet fitness. Já nos anaeróbicos podemos falar da musculação e do pilates, que são os mais conhecidos pelas pessoas.

Entre tantas opções de atividades e esportes, você pode escolher a que mais traz satisfação ao praticar. Mas atenção, a regularidade é fundamental! Aquele futebol ou dança somente um dia ou outro do mês não conta, mas se você se exercita pelo menos 3 vezes por semana já é um bom começo!

Sono revigorante

Dormir bem é super importante pra ter qualidade de vida, sabia? Muitas pessoas julgam desnecessário passar tantas horas dormindo, enquanto outras adoram ficar até mais tarde no descanso.

A verdade é que um sono bem regulado, com horas suficientes pra recobrar as energias e recuperar a disposição faz parte dos bons hábitos que ajudam o corpo a ser mais funcional. Isso porque é enquanto dormimos que o organismo faz o “balanço” do dia, elimina as toxinas e regenera as células.

Ter um sono desregrado, ficar muitas horas sem dormir ou trocar o dia pela noite não é um costume saudável e deve ser encarado como prejudicial à saúde. Portanto, se você não dorme bem procure fazer isso o mais rápido possível!

Mente sã

Mais um ditado: mente sã corpo são. Essa fala de um poeta romano de muito, muito tempo atrás ainda é muito válida. Podemos interpretá-la de modo que a mente e o corpo estão interligados e que é essencial cuidar de ambos pra ser uma pessoa saudável.

O que compõe a nossa mente são os sentimentos, as emoções, os pensamentos, as crenças, o raciocínio e as sensações, e é preciso que tudo esteja em harmonia pra que reflita no nosso bem-estar.

Pra isso, é interessante que tome conta dos pensamentos e afaste os que sejam ruins. Tire um tempo pra si e pra família, pra passar bons momentos que produzam boas lembranças. Se você tem algo que incomoda em seu interior, não hesite em procurar ajuda profissional pra tratar dos assuntos que prejudicam a sua saúde mental.

Sorriso em dia

Até agora já falamos de saúde por meio da alimentação, dos exercícios físicos e da mente. Mas e da boca, como fica? Muitas pessoas se esquecem de dar uma atenção especial aos dentes e acabam deixando pra lá os problemas bucais, e não estamos falando somente da estética.

A falta de dentes, por exemplo, mesmo os que não são visíveis num sorriso, pode comprometer a qualidade de vida da pessoa. Isso porque atrapalha a mastigação e até mesmo a digestão.

Um dente infeccionado pode ser tão doloroso a ponto da pessoa nem querer saborear a comida que mais gosta. Além do mais, ainda pode ser perigoso, levando bactérias pra outras partes do corpo, como cérebro e coração. Viu como não podemos descuidar da saúde bucal?

Autoestima renovada

Por falar em motivos pra sorrir, porque não citar a autoestima? Ela é o julgamento que a pessoa faz de si e a capacidade de gostar de quem ela é, do jeito que ela é. Ter uma autoestima elevada vai muito além de se achar bonito e não tem nada a ver com se achar melhor do que os outros.

Uma boa autoestima é apreciar a pessoa que você é independentemente dos seus defeitos, que, inclusive, todos nós temos, e a aparência deve ser apenas uma parte dela. O que importa é o que você sente sobre si e a forma com que se relaciona com o mundo.

Sentir-se belo aos próprios olhos é uma sensação incrível! Ter um corpo saudável e uma boa imagem faz com que a gente se sinta bem com o que vê no espelho, e é esse sentimento que abre as portas pra novas oportunidades e experiências.

Qualidade de vida e stress: como situações estressantes podem prejudicar?

Está aí uma boa questão: o estresse prejudica a qualidade de vida ou a falta de qualidade de vida é o que gera o estresse? Pensando um pouco mais dá pra chegar à conclusão de que acontecem os dois!

O estresse não é um diagnóstico ou doença, na verdade ele é uma condição da nossa própria sobrevivência em que o organismo libera a adrenalina — hormônio estimulante — ao ser submetido a algum tipo de pressão ou excitação emocional.

Esse mecanismo é usado no nosso corpo pra escapar de circunstâncias perigosas ou que requerem mais atenção. O problema é quando passamos por isso constantemente, já que desequilibra o organismo e traz consequências que afetam diretamente a nossa vida.

Você sabia que o estresse pode levar ao ganho de peso? Sim! Isso acontece porque o estresse também libera o cortisol: um hormônio que deixa o corpo desperto e de prontidão, mas que em excesso manda uma mensagem pra o cérebro poupar energia. Dessa forma, as pessoas que têm estresse crônico tendem a comer comidas mais calorias e engordativas.

Fora isso, essa situação deixa as pessoas irritadas, cansadas e à flor da pele, como dizem. Isso atrapalha a vida social e em família, além da saúde como um todo, diminuindo assim a qualidade de vida.

Um dos motivos que podem levar um indivíduo a ficar estressado é justamente a baixa qualidade de vida: insatisfação pessoal, profissional ou financeira. Ou seja, acaba virando um ciclo que só consegue ser desativado quando a pessoa procura ajuda pra ter bem-estar.

Como o trabalho pode influenciar na qualidade de vida?

Geralmente, as pessoas que têm um emprego formal trabalham 8 horas diariamente. Ou seja, um terço do dia elas passam em seu ambiente profissional. Isso sem contar o tempo de transporte pra chegar ao local do serviço.

Levando isso em conta, a gente pode dizer que, muitas vezes, passamos mais tempo com os colegas de trabalho do que com a própria família. Não é verdade? Desse modo, o serviço pode influenciar diretamente na qualidade de vida.

Podemos apontar alguns aspectos que são fundamentais pra melhorar a qualidade de vida no trabalho:

  • acesso às ferramentas que facilitam o serviço;

  • boa relação com os colegas;

  • chances de crescimento profissional;

  • reconhecimento por parte da empresa;

  • atenção dada à saúde;

  • conforto e segurança do trabalho.

A insatisfação com a função exercida ou com o ambiente de trabalho são reclamações constantes de quem não está feliz com o serviço. Além do mais, é comum levarmos os problemas relacionados ao emprego pra casa, nem que seja somente em pensamento, e isso é prejudicial à saúde mental, já que o certo é nos desligar do que nos preocupa na hora do descanso.

Como não deixar a rotina de trabalho e estudo atrapalharem os outros aspectos da vida?

Como dissemos, é preciso equilibrar todos os aspectos do cotidiano pra que possamos alcançar uma melhor qualidade de vida. Isso significa que não podemos deixar um ou outro de lado, já que cada um tem a sua importância.

Conciliar uma rotina de trabalho e de estudos com os cuidados com a saúde, a convivência com a família e ainda arranjar tempo pra fazer atividades que deem prazer não é tarefa fácil. Mas com disciplina e dedicação, isso é possível!

Determine as prioridades

Se no momento, a sua necessidade é passar numa prova, priorize os estudos e troque aquele tempinho pra bater papo à toa por mais uma revisada na matéria. Agora se você tem um serviço que o chefe pediu maior atenção, passe mais tempo se dedicando ao trabalho.

As suas prioridades devem ser determinadas de acordo com os objetivos que você quer atingir. Mas lembre-se de sempre reservar os momentos pra cuidar da saúde e do convívio social. Eles são importantes pra que você esteja disposto no trabalho e no estudo.

Faça um cronograma de tarefas

É tanta correria no dia a dia que, muitas vezes, nos esquecemos do que temos que fazer e acabamos deixando de lado alguma tarefa essencial pra qualidade de vida, como os exercícios físicos ou se alimentar corretamente.

Pra que isso não aconteça, é interessante escrever uma lista com os horários e as atividades que você deve fazer todos os dias. Dessa forma, nenhuma área da sua vida sai prejudicada.

Não se renda à procrastinação

O ato de deixar pra depois o que pode ser feito agora traz prejuízos pra sua vida. Isso porque você perde oportunidades de fazer algo produtivo com seu tempo pra fazer coisas que não são tão importantes assim.

Então, evite procrastinar as suas tarefas e faça de acordo com o cronograma estipulado. Assim sobra tempo de qualidade pra você aproveitar como quiser.

Tire um momento pra você

Ficar entre trabalho e estudo é muito cansativo, chega ao fim do dia e não queremos saber de mais nada a não ser descansar. Mas viver em função dessa rotina não é saudável.

Todos nós precisamos de um tempo pra fazer o que gosta, se cuidar e ficar com quem a gente ama. Senão, a vida passa e não percebemos que faltou o equilíbrio entre todos os seus aspectos.

Quais são as dicas pra melhorar a qualidade de vida?

O que satisfaz uma pessoa não necessariamente vai satisfazer outra, certo? Mas no senso comum, alguns fatores interferem positivamente na qualidade de vida de um indivíduo, assim como outros agem negativamente. Sendo assim, listamos algumas atitudes que trazem maior bem-estar e que pode ajudar você a alcançar uma melhor qualidade de vida:

Mantenha hábitos saudáveis

Ter hábitos saudáveis, como uma alimentação balanceada, praticar exercícios físicos regularmente, cuidar da saúde bucal e ter boas noites de sono, são indispensáveis pra você ser uma pessoa com boa saúde, e isso já é meio caminho andado pra ter mais qualidade de vida.

Abandone os maus costumes

Os seus esforços poderão ir por água abaixo se você não se policiar e abandonar os maus hábitos, como o tabagismo e o alcoolismo. Por isso, é importante evitar o álcool e o cigarro pra evitar as doenças que esses vícios trazem.

Reserve um tempo pra você

Nós dissemos como é fundamental ter saúde mental, não é verdade? Pra que você possa tê-la é necessário espairecer e se livrar de todos os pensamentos que causam angústia. E como isso é possível?

Simples! Basta ter mais tempo pra se cuidar e passar momentos agradáveis com quem você ama e fazendo o que gosta. Pode ser um hobbie, viajar, dançar, fazer artesanato ou até mesmo trabalho voluntário.

Busque por satisfação profissional

Manter-se num emprego que não traz satisfação é uma infelicidade. Mas com os tempos difíceis na economia, também não é prudente abandonar tudo de uma vez.

Nesse caso, veja a possibilidade de se capacitar dentro da sua área ou de outra, busque novos horizontes e o aprimoramento pra mudar o que você não está satisfeito. O que não pode é ficar parado vendo a vida passar e aumentar a sua frustração.

Neste último tópico, trouxemos algumas dicas de como melhorar a sua qualidade de vida. Mas vale lembrar que, como falamos no começo do artigo, o conceito de qualidade de vida é considerado individual, já que cada pessoa tem um conjunto de coisas que as fazem felizes.

Em geral, uma boa qualidade de vida pode ser alcançada por meio de uma série de atitudes que temos que tomar diariamente. Sendo assim, se você anda insatisfeito em algum aspecto da sua vida está na hora de seguir as nossas dicas pra melhorar a sua qualidade de vida!

Gostou do nosso artigo? E que tal ajudar os seus amigos a melhorar a qualidade de vida deles também? Pois então compartilhe este post nas suas redes sociais e leve mais informações pra eles!